CITOESQUELETO

A capacidade das células de organizar interiormente os seus componentes, adotar formas variadas e realizar movimentos coordenados. A rede intrincada de filamentos protéicos que se estende por todo o citoplasma, auxiliando na sustentação do grande volume citoplasmático das células é uma estrutura altamente dinâmica reorganiza-se continuamente responsável tanto pelos movimentos das células sobre superfícies diversas, como pelos movimentos das estruturas e organelas intracelulares.

FILAMENTOS INTERMEDIÁRIOS
São os elementos mais abundantes do citoesqueleto e os elementos menos conhecidos. Descritas muitas isoformas de proteínas que são altamente específicas para cada tecido, Queratina (Células epiteliais),
Vimentina (Células mesodérimicas), Desmina (Células musculares)
Gliais (Células gliais), Neurofilamentos (Células neurais)
, conferem a resistência mecânica às células.
FILAMENTOS INTERMEDIÁRIOS
-Capacita as células a suportar tensão mecânica
-Ancoram-se à membrana plasmática nas junções desmossomos:
-Formam rede por todo o citoplasma e circundam o núcleo (lâmina nuclear)
-São estáveis e não participam dos movimentos celulares

FILAMENTOS INTERMEDIÁRIOS

Subunidades _ proteínas fibrosas de cadeia longa associam-se formando
um filamento.

Distendem- se por toda a célula, distribuindo o efeito de forças aplicadas
localmente e tornando as células mais resistentes ao estresse mecânico.

Se Desejar nos contate: BioCosmos

Inicio

Anúncios

Tags: , ,


%d blogueiros gostam disto: