Posts Tagged ‘regeneração’

Célula, membranas

09/04/2010

Membrana celular

Propriedades:

1. Transporte passivo: passagem de substâncias sem gasto de energia por parte da célula. Ex.: osmose e difusão.
2. Transporte facilitado: passagem de substâncias através da membrana plasmática obedecendo às leis da difusão, sem consumo de energia. Essas moléculas especiais de proteínas, que se movimentam em “giros”na estrutura da membrana recolhem a substância em trânsito de um lado e levam-na, por um movimento rotatório em torno de um eixo,

membranas celular

para o outro lado dessa membrana. Essa proteínas transportadoras contribuem para aumentar a permeabilidade seletiva da membrana. Aminoácidos e glicose são absorvido desse jeito.
3. Transporte ativo: migração do local de menor concentração para o de maior concentração. Há gasto de energia. Ex.: íons de sódio nas hemácias (bomba de sódio). Em células que ocorre isso, há um grande número de mitocôndrias.

Bomba de sódio e potássio à transporte ativo através da membrana, em que a energia é utilizada para transportar íons Na+ para fora da célula e íons K+ para dentro da célula, mantendo a concentração diferencial desses íons.
4. Irritabilidade
5. Condutibilidade – capacidade de conduzir corrente elétrica pela membrana. Ex.; células nervosas
6. Regeneração – desde que a pancada não tenha sido muito forte.

Glicocálix à são coberturas que envolvem a membrana celular, originadas a partir do complexo de Golgi. É um revestimento glicoproteíco existente na superfície externa na membrana plasmática das células animais.

1. Glicocálix rígido – também chamado de membrana celulósica, ocorre nas células vegetais, é mais protetor. Possui poros por onde passam plasmodesmos, que são filamentos citoplasmáticos que permitem a circulação de substâncias diversas entre células vizinhas.
2. Glicocálix flexível – é menos protetor, ocorre em célula animal. É composta por glicoproteínas e mucopolissacarídeos.
3. Funções:

1) Proteção e sustentação – nos vegetais

2) Absorção e apreensão de partículas – facilitando a pinocitose

3) Reconhecimento celular – identificação de microrganismos e rejeição a transplantes.

4) Controle do crescimento celular – as pressões menores ou maiores, que o glicocálix de uma célula exerce sobre o glicocálix de uma outra, atua como estímulo, que respectivamente inibem ou aumentam o rítmo das divisões celulares.

Se Desejar nos contate: BioCosmos

Inicio